Estresse

Causas, consequências e tratamentos.

O estresse

O estresse é desencadeado pela secreção hormonal de adrenalina e cortisol pela glândula supra-renal, a partir da recepção da mensagem enviada pelo Sistema Nervoso Central via simpática, em resposta à emoção, que poderá ter sido um pensamento de raiva ou medo, segundo Guyton e Hall, na obra Fisiologia Humana e Mecanismos das Doenças, que aborda o funcionamento do corpo humano – estudo básico e obrigatório da grade curricular dos profissionais da saúde física.

Esse processo de desencadeamento das ações físicas pelo pensamento, ou mente é denominado psicossoma, referindo a integração da mente “psico” e a resposta do corpo “soma” como esquema:

Corpo Psíquico-pensamento; emoção inconsciente e involuntária estimula o Sistema Nervoso Central Autônomo – Simpático enviando mensagem e glândulas supra-renais para que secretem hormônios precursores da adrenalina e cortisol, provocando no corpo físico o aumento da frequência cardíaca; estimulação de liberação de glicose; inibição do sistema digestivo (fígado, pâncreas, estômago e intestinos); reabsorção de sódio com efeito antidiurético, aumentando o volume sanguíneo e conseqüentemente a pressão arterial; diminuição da utilização da glicose, ampliando seu nível na corrente sangüínea; degradação da massa muscular pela quebra das proteínas; aumento do nível de colesterol no organismo pela degradação das gorduras; diminuição dos linfócitos do organismo, ocasionando em déficit do sistema imunológico e estimulação cíclica da secreção dos precursores de adrenalina e cortisol.

Este mecanismo fisiológico em resposta ao pensamento de medo ou raiva ocasiona a sobrecarga da “máquina humana”, também pelo acionamento das condições abaixo:

Estresse
 

O ESTRESS PODE CAUSAR:

Elevação da Pressão arterial, gerando a Hipertensão que é considerada um fator de risco para doenças cardiovasculares;
Aumento do nível de glicose sangüínea, podendo resultar em Diabetes tipo II;
Aumento do nível de colesterol LDL, também um fator de risco para doenças coronárias e acidente vascular cerebral;
Supressão do sistema imunológico, favorecendo a instalação de doenças infecciosas e também diminuindo o combate as células cancerígenas;
Lentifica o processo digestivo possibilitando a obesidade;
Dificulta a capacidade de concentração desfavorecendo a memória;
Aumenta as chances de exposição ao álcool e todas as outras drogas;
Dores musculares;
Distúrbios do sono;
Desenvolvimento de fobias, (medo de assalto, acidente, golpes e etc.);
Cansaço mental, depressão e irritabilidade.


Sites Parceiros: